Cases General Water

World Trade Center São Paulo

  • Início da Operação do sistema de abastecimento de água potável: 2001
  • Início da Operação do sistema de tratamento de esgoto e produção de água de reúso: 2011
  • Capacidades dos sistemas: 15.000 m³/mês de água potável e 6.000 m³/mês de água de reúso
  • Tecnologia para produção de água de reúso: MBR com membranas tubulares externas e Osmose Reversa

O World Trade Center é um dos maiores complexos corporativos do Brasil e é composto de uma torre de escritórios, um shopping center, um centro de convenções e um hotel. Todos os meses, mais de 500 mil pessoas passam pelo Complexo.

Desde 2001 o WTC é totalmente autossuficiente, sendo a GW responsável por suprir toda a demanda de água do empreendimento através de um sistema de abastecimento de água potável baseado em 3 poços tubulares profundos, rede de adução e uma estação de tratamento de água (para remoção de Ferro, Manganês, abrandamento e desinfecção).

Além disso, a GW implantou e homologou junto à concessionária um sistema de medição de esgoto que permitiu ao WTC pagar pelo volume efetivamente lançado na rede pública. Com isso, todas as perdas que ocorrem no empreendimento passaram a ser contabilizadas, gerando uma economia extremamente significativa.

Por fim, em 2011, a General Water implantou um sistema de tratamento de esgoto e produção de água de reúso, com a tecnologia MBR e Osmose Reversa, que capta 90% do esgoto gerado pelo WTC e produz água de reúso de alta qualidade, utilizada nos vasos sanitários, mictórios, espelhos d’água e torres de resfriamento. Com isso, o WTC reduziu seu consumo de água potável em mais de 40%, economizando mais de 5 milhões de litros de água todos os meses.

Este projeto de gestão sustentável da água fez com que, em 2012, o WTC fosse agraciado com o Prêmio de Gerenciamento, Manutenção, Operação e Utilidades da Associação Brasileira de Facilities – Abrafac. Em 2013, o mesmo projeto foi premiado em nível mundial, no Global FM, quando foi eleito o segundo melhor do mundo em facilities (Gold Award)

Hospital Samaritano

  • Início da Operação: 2017
  • Capacidade de fornecimento de água potável: 5.500 m³/mês
  • Tecnologia: Oxidação, decantação, filtração e desinfecção por radiação ultravioleta

Fundado em 1894, o Hospital Samaritano é um dos mais antigos e reconhecidos da cidade de São Paulo. Atualmente, tem como proprietário a UnitedHealth, a maior empresa de Healthcare do Mundo.

Durante a crise hídrica que assolou o Estado de São Paulo em 2015, o Hospital decidiu buscar uma solução de abastecimento própria baseada em poços, a fim de garantir a segurança de suas operações. Após perfurar dois poços e não obter êxito, optou por contratar a General Water.

A General Water aceitou então o desafio e, após extenso estudo hidrogeológico, perfurou, com sucesso, mais 2 poços tubulares profundos no terreno do Hospital.

Após obter sucesso na extração da água, a General Water foi a responsável pelo projeto e construção de uma Estação de Tratamento de Água para garantir a qualidade da água fornecida em atendimento a Portaria de Consolidação MS/GM nº 05 do Ministério da Saúde.

Além disso, a General Water construiu uma grande rede de adução interligando poços, estação e reservatórios e implantou um sistema de telemetria que garante o acompanhamento remoto dos poços e da ETA.

Graças ao trabalho da General Water, o Samaritano possui hoje quase 70% de autonomia no abastecimento de água o que aumenta muito a segurança hídrica do hospital

Mackenzie

  • Início da Operação: 2016
  • Capacidade de fornecimento de água potável: 5.000 m³/mês
  • Tecnologia: Oxidação, filtração e desinfecção

A Universidade Presbiteriana Mackenzie é uma das instituições de ensino mais antigas e tradicionais do Brasil, tendo a sua primeira turma de graduação em 1896, no Campus Consolação, em São Paulo/SP.

Atualmente, o Mackenzie possui cerca de 40 mil estudantes e mais de 30 cursos de graduação, divididos em 3 Campus.

O primeiro e principal Campus da universidade, o Consolação, conta, desde 2016, com um sistema de abastecimento de água potável da General Water.

Nosso sistema capta água de 4 poços tubulares profundos, com profundidades que variam de 100 a 400 metros por poço e que geram uma vazão combinada de até 5.000 m³/h.

Após ser extraída dos poços, a água subterrânea é bombeada para duas estações de tratamento (cada estação atende a dois poços) para remoção de Ferro, Manganês e desinfecção.

Após o tratamento, a água potável é aduzida para os reservatórios do Campus através de uma rede construída e operada pela GW, com mais de 1.000 metros de extensão.

Além de contar com uma maior segurança de abastecimento, a Universidade Mackenzie obteve, através do sistema da GW, uma redução de mais de 30% nos seus custos com água. Essa economia foi obtida sem a necessidade de qualquer investimento por parte da universidade, pois todos os investimentos e riscos foram suportados pela General Water, dentro de um contrato com 120 meses de vigência.

Porto Seguro

  • Início da Operação: 2017
  • Tecnologia: Oxidação, filtração e desinfecção
  • Capacidade de fornecimento de água potável: 4.500 m³/mês.

A Porto Seguro é a maior seguradora do Brasil, com mais de 8 milhões de clientes, 14 mil colaboradores e 12 mil prestadores de serviços. Sua sede, no bairro de Campos Elíseos em São Paulo, abriga boa parte dessa força de trabalho.

Durante o período da crise hídrica, a Porto Seguro viveu diversos episódios de falta d’água e redução de pressão nas redes de abastecimento da concessionária, o que gerou enorme insegurança e imprevisibilidade para as suas operações.

Diante disso e da situação crônica de escassez de água da Grande São Paulo, a Porto Seguro optou por contratar a General Water para implantar e operar um sistema de abastecimento de água potável em sua sede.

Apesar de representar um desafio, pois a região é de alto risco geológico e com baixo potencial para extração de águas subterrâneas, a GW foi bem-sucedida e hoje tem capacidade de abastecer toda a demanda de água local.

O nosso sistema conta com um poço profundo operante, com cerca de 350 metros de profundidade, estação de tratamento de água e uma extensa rede de adução que abastece os reservatórios de diversos prédios.

Com o início das operações da GW, a Porto Seguro teve um salto na qualidade da sua água, na sua segurança hídrica e na sustentabilidade das suas operações.

Indústria Anhembi

  • Início da Operação: 2005
  • Capacidade de fornecimento de água: 30.000 m³/mês.
  • Tecnologia: Oxidação, filtração, ultrafiltração, osmose reversa e radiação ultra-violeta.

A Indústrias Anhembi, localizada em Osasco/SP é a principal fabricante de água sanitária do Brasil, responsável pelas marcas Super Cândida® e QBoa®.

A água produzida pela General Water é extraída de 4 poços profundos e encaminhada a 3 estações de tratamento, que promovem a remoção do Ferro através dos processos de oxidação e filtração, ultrafiltração e osmose reversa. Após esses processos a água passa por uma desinfecção através de radiação de raios ultra-violeta.

A água fornecida pela GW possui altíssimo grau de pureza e é utilizada em todos os produtos da Anhembi, que são compostos de 98% de água da GW.

Águas de Porto Feliz

  • Início da Operação: 2009
  • Capacidade de fornecimento de água potável: 115.000 m³/mês
  • Tecnologia: Oxidação, filtração, fluoretação e desinfecção

Desde 2009, a General Water é responsável por cerca de 40% do abastecimento de água de todo o Município de Porto Feliz, através de sua subsidiária Águas de Porto Feliz. Atualmente, mais de 100.000 m³ são extraídos do Aquífero Tubarão e fornecidos à população Porto-Felicense. O sistema de abastecimento consiste em 6 poços tubulares profundos, com profundidades de até 600 metros, duas estações de tratamento para Remoção de Ferro, Fluoretação, Filtração e Desinfecção, além de reservatórios pulmão e uma rede de adução de 4 km. Graças à Águas de Porto Feliz e ao SAAE de Porto Feliz, nosso contratante, a população do município ficou totalmente imune durante todo o pico da crise hídrica que assolou e ainda assola o Estado de São Paulo.

Grand Plaza Shopping

  • Início da Operação: 2007
  • Capacidade do sistema: 15.000 m³/mês para abastecimento de água potável e 12.000 m³/mês para produção de água de reúso
  • Tecnologia para produção de água de reúso: Sistema de Membranas Integradas (IMS) MBR com Membranas de Ultrafiltração de Placas Planas seguido de Membranas de Osmose Reversa

Desde 2007, a General Water é responsável pelo abastecimento de água potável e pelo tratamento do esgoto e a produção de água de reúso do Grand Plaza Shopping, em Santo André/SP.

Hoje o maior Shopping Center do ABC Paulista, o Grand Plaza consome, em média, 18.000 m³ de água por mês, sendo 9.000 m³ de água potável e 9.000 m³ de água de reúso. Toda a água potável é proveniente de um sistema implantado e operado pela GW, que a extrai de 3 poços tubulares profundos e, após tratamento, supre todas as necessidades de água potável do empreendimento.

Já a água de reúso é produzida em uma Estação de Tratamento de Esgoto dotada da tecnologia mais moderna disponível no Mundo para tal. A água de reúso é destinada aos vasos sanitários, mictórios e torres de resfriamento do Shopping. O sistema do Grand Plaza é um dos pouquíssimos sistemas de tratamento de esgotos do Brasil com o conceito de IMS (Integrated Membrane Systems) da Grande São Paulo, que significa um sistema de tratamento com a tecnologia MBR (Lodos Ativados + Ultrafiltração), seguido de membranas de Osmose Reversa. A água de reúso destinada às torres de resfriamento possui qualidade tão alta, que atende a 100% dos requisitos de potabilidade em atendimento a Portaria de Consolidação MS/GM nº 05 do Ministério da Saúde.

Além dos sistemas de reúso de água e de água potável, a GW implantou e homologou um sistema de medição de esgotos junto à concessionária pública local, que permite ao Grand Plaza Shopping pagar pelo volume efetivamente lançado na rede pública.Atualmente, em função do sistema de reúso de água, que capta 100% dos esgoto gerados, o Grand Plaza zerou o seu descarte de efluentes!